Parque da Serra da Estrela
O maciço da Serra da Estrela com uma altura maxima de 1993 metros é composto por um planalto com altitudes que rondam os 1800m. No maximo da glaciação, há cerca de 18000 anos, uma calote de gelo cobrindo o planalto da Torre até ao Vale do Conde, de onde divergiam 7 linguas glaciares que escoavam pelos profundos vales periféricos. O glaciar do Zezere pelos amplos circos da Candeeira, Covão da Ametade, Covão Cimeiro, originou a mais extensa lingua de gelo da Serra da Estrela, atingindo, segundo os estudos de Suzanne Daveau (1971), 13 km de comprimento e a altitude mínima de 680m próximo a S.Gabriel. Zonas aplanadas, superficies polidas,vales Glaciaricos, moreias, circos, lagoas, relvados húmidos, são marcas evidemtes da glaciação wurmiana.
Mapa 3D da zona mais elevada da Serra da Estrela - Clique nos locais numerados para aceder às respectivas panoramicas.
Nos Vales do Alvoco e Loriga, na encosta sudoeste da Estrela encontramos uma paisagem de vales encaixados numa zona de contacto entre xisto e granito. O clima mais ameno devido a sua exposição solar, permitiu ao homem serrano construir um admiravel conjunto de terraços, permitindo a agricultura em terreno de grande desnivel.

As encostas do Zezere viradas a nascente domina a exploração florestal. As azinheiras e sobreiros indicam-nos um clima menos rigoroso e de influencia mediterranica.

A antiga floresta desapareceu. Teixos, bétulas, pinheiros silvestres e extensos carvalhais foram desaparecendo. A floresta actual é baseada no pinheiro bravo.

As informações gerais sobre a Serra da Estrela e sobre actividades do Parque Natural devem ser procuradas nos Centros de informação localizados em Manteigas, Seia e Gouveia.